Neuromarketing: vendendo com a ajuda da ciência

União entre a ciência e o marketing, o neuromarketing explora os comportamentos do consumidor para influenciar suas decisões.

O que é neuromarketing?

Ferramenta bastante utilizada em campanhas publicitárias, o neuromarketing é a união da ciência e do marketing com o objetivo de criar uma experiência marcante para o público-alvo. Partindo desse princípio, as marcas buscam explorar os sentidos do corpo humano, a fim de gerar gatilhos comportamentais que influenciem nas decisões de compra.

Como posso explorar o neuromarketing?

Ao desenvolver um planejamento é essencial conhecer a sua audiência e saber sobre as suas preferências e comportamentos, para criar uma jornada de compra ideal e eficiente.

Para que a sua campanha traga resultados esperados, diversos gatilhos devem ser ativados. Por isso, listamos as técnicas mais utilizadas.

  • Psicologia das Cores.

As cores possuem grande influência em nosso cotidiano. Elas são capazes de gerar os sentimentos mais diversos e evocar desejos. O azul e verde, por exemplo, são bastante utilizados para gerar a sensação de calma, tranquilidade e confiança. 

Conhecer os efeitos específicos que cada cor proporciona é essencial na hora de criar a identidade visual da sua marca.

  • Experiência Olfativa.

Utilizadas especialmente nos pontos de venda físicos, as fragrâncias são peças-chave para criar uma experiência marcante. Os aromas têm o poder de reviver as lembranças mais distintas. Conseguimos lembrar de lugares marcantes da nossa infância, pessoas especiais e dar a sensação de um lugar de tranquilidade. 

O case mais marcante de marketing olfativo em pontos de venda é a Melissa. O cheirinho de chiclete é fácil de reconhecer de qualquer lugar e ajuda a localizar uma loja bem próxima.

  • Sensação de Escassez.

O Marketing de Escassez é uma técnica bastante perspicaz. Basicamente, ela atua no psicológico do consumidor acelerando a decisão de compra e é muito aplicada em campanhas de diversas formas.

A comercialização limitada de produtos, por exemplo, é bastante utilizada por marcas de roupas pelas sensações de pertencimento e privilégio que são proporcionadas. Então, além de aumentar o volume de vendas, você fideliza o seu público.

  • Storytelling.

O storytelling é responsável por comover e engajar o seu público e promove uma identificação entre marca e consumidor. Esta abordagem mais subjetiva e menos agressiva de apresentar produtos é importante para que o cliente crie laços afetivos com você.

Nesse sentido, “contar histórias” é essencial para a sua marca se conectar com o público-alvo. 

  • Ancoragem de preços.

O preço de todo produto é um fator crucial no processo de compra e, nesse momento, o cliente compara o seu produto com os concorrentes para descobrir a melhor oportunidade. Então, é necessário que haja uma proposta mais atraente. 

A ancoragem de preço é responsável por criar a sensação de preço mais justo, além da necessidade real do cliente. A estratégia “2 por 1” é a mais popular nesse quesito. Por mais que o consumidor não precise de duas unidades de um produto, ele acha uma boa oportunidade de compra.

Quando bem aplicado, o neuromarketing traz inúmeros benefícios para sua marca. Ele é responsável por aumentar o volume de vendas, melhorar a jornada de compra do consumidor e ainda permite que você tenha mais informações acerca da sua audiência e direcione produtos mais específicos.

A importância do ROI para o seu negócio

Retorno Sobre o Investimento, ou simplesmente ROI, é uma métrica utilizada para mensurar o resultado financeiro de um investimento. Ele indica ganhos e perdas da empresa ao investir dinheiro e tempo em certo projeto. O mesmo inclui todas as ações que visam lucro futuro, além de indicar os investimentos que valem mais a pena.

.

Como calcular

O cálculo do ROI é simples, mas exige precisão para evitar falhas. O custo de investimento inicial deve considerar todo valor gasto no projeto, desde a execução até o tempo gasto em funcionários. Além disso, é necessário incluir todos os valores, por menores que eles sejam, para que se chegue a um resultado exato.

A fórmula é simples. Veja:

Exemplo: imagine que o ganho da sua empresa tenha sido de 100 mil reais e o investimento inicial tenha sido de 10 mil. Utilizando a fórmula de ROI acima, temos:

  • ROI = (100.000 – 10.000) / 10.000
  • ROI = 9

Neste exemplo meramente ilustrativo, o Retorno Sobre o Investimento foi de 9 vezes o investimento inicial.

Vantagens de trabalhar com o ROI

A métrica é bastante utilizada em diversas áreas do mercado. Confira as vantagens:

  • Diminuir gastos
    O ROI mostra quais investimentos realmente valem a pena e quais estão sendo desnecessários e podem ser anulados da sua estratégia.
  • Mensuração de eficiência do projeto
    Quanto mais eficiente for o projeto, maior será, pois o custo será menor e o retorno maior. Dessa forma, a ferramenta é uma forma confiável de medir o desempenho do processo.
  • Alinhar estratégias
    Analisando o ROI, torna mais exata a sua estratégia e, assim, você terá o controle sobre o retorno das ações mais preciso.
  • Motivação interna
    Traçando metas alcançáveis, você consegue oferecer promoções e bônus aos colaboradores quando for atingido o resultado esperado. Essa é uma boa forma de motivar o time.
  • Potencialização de lucro
    Deixando de lado gastos desnecessários, otimizando ações e tendo uma equipe motivada, será possível fortalecer a empresa e o aumento dos lucros serão claramente perceptíveis.

5 ferramentas gratuitas do Facebook

Saiba como otimizar a sua estratégia de comunicação e resultados com ferramentas gratuitas do Facebook!

A cada mudança de algoritmo, trabalhar com produção de conteúdo para as redes sociais fica cada vez mais difícil, ainda mais na rede social de Mark Zuckerberg. Por isso, trouxemos aqui ferramentas gratuitas do Facebook para te ajudar a alavancar os resultados da sua página, através de uma análise muito mais detalhada do que você produz. Confira!

Depurador de compartilhamento

O Depurador de Compartilhamento te permite ver as informações que são usadas quando o conteúdo do seu site é compartilhado no Facebook, Messenger e em outros locais. Além disso também é possível conferir uma prévia do link que será compartilhado, além outras informações da URL.

Biblioteca de anúncios

A Biblioteca de Anúncios promove a transparência publicitária, pois possibilita que você acesse todos os anúncios em veiculação nos aplicativos e serviços do Facebook, incluindo o Instagram. Assim você consegue fazer um estudo bem completo de como a concorrência está se vendendo nas redes sociais.

Ferramentas gratuitas do Facebook

Facebook Text Overlay

Já ouviu falar na regra dos 20% do Facebook? Quer dizer que as imagens dos seus anúncios não devem conter mais do que esse percentual de texto. Para mensurar isso, foi criado o Facebook Text Overlay, uma ferramenta de sobreposição de texto, pois foi constatado que posts com maior percentual visual chamam mais atenção. Com esse verificador on-line, você não precisa investir tempo e dinheiro em anúncios de forma improdutiva. 

Ele pode  indicar os seguintes resultados: 

  • OK: seu anúncio será veiculado normalmente;
  • Baixa: o alcance do seu anúncio pode ser um pouco menor
  • Média: o alcance do do seu anúncio pode ser bem menor
  • Alta: o anúncio não pode ser veiculado

Estúdio de Criação Facebook

O Estúdio de Criação reúne tudo o que você precisa para publicar, ganhar dinheiro, mensurar os resultados e interagir com os fãs em todas as suas páginas do Facebook e Instagram. Dentre as ferramentas, é a mais versátil e útil para a rotina nas redes sociais de uma marca.

Google Analytics Campaign URL Builder

Nosso quinto item da lista é, na verdade, um bônus, pois não é do próprio Facebook. No entanto, como é usado para uma parte muito importante da rede social, merece integrar esta lista. O URL Builder permite adicionar facilmente parâmetros de campanha a URLs para que você possa rastrear campanhas personalizadas no Google Analytics. Ações com influenciadores, por exemplo, são o exemplo perfeito para usar esse recurso.

Curtiu nossas dicas? 

Aqui na R&D podemos fazer todo esse trabalho por você, alavancando seus resultados em vendas e ampliando a sua presença digital.

Conheça nosso trabalho!

Leia também: 5 aplicativos gratuitos para Instagram

10 dicas de marketing para a Black Friday

Já está preparado para a Black Friday? Saiba como oferecer vantagens da forma certa!

Uma das datas mais importantes do ano para quem trabalha com vendas é a Black Friday. A sexta-feira de descontos surgiu nos Estados Unidos, sendo sempre comemorada no dia seguinte ao Dia de Ação de Graças. Há alguns anos, incorporamos essa prática no mercado brasileiro e os resultados foram impressionantes.

Hoje você descobre o impacto da data para o comércio, principalmente e-commerces, e também quais são as melhores estratégias para oferecer vantagens para o cliente e para o empreendedor. Confira!

Números da Black Friday em 2019

O e-commerce brasileiro faturou R$ 3,2 bilhões na Black Friday de 2019. O número é 23,6% maior ao registrado no mesmo período em 2018, quando as vendas alcançaram R$ 2,6 bilhões.

A edição de 2019 levou 418 mil brasileiros a comprar pela primeira vez pela internet, uma alta de 12% em relação a 2018. O Instagram ultrapassou o Facebook e se tornou a mídia que mais motiva as compras.

Fonte: Ebit|Nielsen

Sabendo disso, como fazer parte desses números impressionantes? Como embarcar na Black Friday de forma lucrativa para a empresa e para os clientes? Descubra a seguir!

Dicas de marketing para a Black Friday
  1. Não engane o seu cliente

Muitas empresas arrumam artifícios para deixar o cliente achando que está pagando menos quando, na verdade, está sendo enganado. Um desses truques é aumentar o preço um pouco antes da data e dar desconto em cima desse valor. Outra prática a ser condenada é colocar uma etiqueta de black friday por cima da original com o mesmo valor. 

  1. Faça uma pesquisa prévia com os clientes e seguidores das redes sociais e use o Google Analytics para verificar os produtos mais acessados

Assim você consegue direcionar melhor os descontos, entendendo o que eles desejam comprar na Black Friday e quanto esperam pagar. Já com o Google Analytics, você consegue ver o que está  bombando no seu site, e oferecer vantagens justamente naquilo que o seu público-alvo procura.

  1. Crie hotsites especiais com conteúdo específico e otimizados para termos relacionados com a Black Friday + o nome do seu produto

O SEO é sempre uma boa opção! Quando se trata de Black Friday, então, é uma ótima forma de atrair a atenção para as vantagens que a sua marca oferece.

  1. Crie uma base de interessados nas ofertas da Black Friday para receber e-mails com promoções no dia

O ideal é começar a construir essa base cerca de 45 dias antes da data. Você pode impactar esses interessados com redes sociais, banner na loja, landing page com campanha de mídia, entre outras estratégias.

  1. Faça uma pesquisa da concorrência

No dia da Black Friday, tire um tempo para visitar as lojas dos principais concorrentes e ver o que eles estão fazendo. Caso seja algo fácil de aplicar como promoção relâmpago,  não perca tempo. Se não for possível de realizar neste ano, guarde a ideia para 2021.

  1. Reforce o atendimento on-line e presencial

Devido ao aumento do movimento nas lojas e no tráfego do e-commerce, você precisa ter uma equipe maior disponível – no caso do site, durante as 24 horas da Black Friday. O atendimento rápido deve ser a sua prioridade. Afinal, o cliente provavelmente estará com várias abas do computador abertas negociando as melhores condições de compra.

O que fazer para bombar na Black Friday
Beautiful Asian woman using smartphone buying online shopping by credit card while wear sweater sitting on desk in living room at home. Lifestyle woman at home concept.
  1. Se puder, ofereça uma semana de descontos crescentes

Você pode começar a promoção na segunda-feira, como um “aquecimento” para a sexta. Assim, os descontos vão crescendo até culminar na Black Friday.

  1. Aumente os lances de CPC nas suas campanhas de Adwords na Black Friday

Isso vale principalmente das campanhas de Google Shopping, afinal, os seus concorrentes também entrarão nessa disputa por visibilidade no Google.

  1. Aposte no remarketing

Utilizando as listas de público-alvo já criadas, você consegue impactar os usuários através do remarketing. Pessoas que já conhecem a sua loja podem voltar a comprar por já conhecerem o serviço e produtos.

  1. Invista em mídia paga

Entre um mar de descontos, a mídia paga irá te ajudar a se destacar. Por isso, diversifique os canais, apostando no Google Adwords, Facebook, Instagram, e-mail marketing e o que mais conseguir.

Curtiu nossas dicas? 

Esperamos que a Black Friday da sua empresa seja um sucesso!

Leia também: Como descobrir o seu cliente ideal

O que é Marketing Emocional?

Descubra o poder e os principais pilares de uma estratégia poderosa: o marketing emocional!

Comerciais que te emocionam, posts que geram identificação e ações de marketing voltadas para a humanização são alguns exemplos do nosso assunto de hoje: o marketing emocional. A forma como cada anúncio nos afeta de uma maneira diferente influencia diretamente na experiência de compra e no relacionamento do cliente com a marca. Quando os profissionais de marketing perceberam isso, se apropriaram desse recurso. Confira abaixo tudo o que você precisa saber sobre o assunto!

O que é marketing emocional?

Trata-se de uma estratégia de marketing que tem o apelo emocional como base para a atração de consumidores. Datas como Natal, Dia dos Namorados, Dia das Mães e dos Pais são excelentes exemplos de boas oportunidades para recorrer ao marketing emocional. 

Como o marketing emocional influencia as vendas

  • Anúncios emocionais aumentaram em 23% as vendas quando comparados a outros tipos de anúncios.

Quando os consumidores têm uma experiência emocional positiva com a marca, eles:

  • têm 8,4 vezes mais chances de confiar na empresa
  • são 7,1 vezes mais propensos a comprar novamente
  • 6,6 vezes mais propensos a perdoar um erro da empresa

Fonte: Nielsen

Motivados por dados como esses, os profissionais de marketing, cada vez mais, buscam desenvolver conteúdos que inspirem, entretenham, eduquem e envolvam as pessoas. Além disso, é através da conexão emocional que o relacionamento entre a marca e o cliente se fortalece e o público passa a enxergar a empresa de forma mais humana, não tão comercial. Essa conexão é determinada por sentimentos positivos como: 

  • Satisfação: agradar o cliente e ir além das expectativas.
  • Identidade: quando o cliente se enxerga na marca.
  • Melhoria: quando os produtos ou serviços da marca são capazes de criar no imaginário do cliente uma sensação de melhoria em suas vidas, independente do âmbito. Esse sentimento ainda fortalece a reputação da empresa.
  • Ritual: é quando a marca passa a fazer parte da rotina de seus clientes.
  • Nostalgia: quando a marca consegue resgatar boas lembranças e gerar uma conexão mais profunda.
  • Presença: se mostrar disponível para o cliente e com isso criar um relacionamento com o público.

Emoção X Preço

É preciso também fazer essa associação para que fique bem claro o poder do marketing emocional. Pense o seguinte: quando você está prestes a realizar uma compra por pura necessidade, você vai avaliar todas as condições, a concorrência e o custo benefício. Caso a emoção esteja no comando, essa análise será bem menos meticulosa.

Por isso, é fundamental caprichar na linguagem e nos elementos que vão despertar lembranças e sentimentos bons na mente do seu cliente pois é o inconsciente dele que o fará priorizar esses motivos mais do que o valor.

Os pilares do marketing emocional

Precisamos deixar bem claro que não existe uma fórmula única e perfeita na hora de criar uma campanha de marketing emocional. O que você irá desenvolver depende da sua marca e de como você se comunica com o seu cliente, porém existem três pilares que devem ser seguidos e adaptados ao universo da sua empresa. São eles:

Relevância

A melhor maneira de ser visto é se mostrar relevante para o seu público-alvo. Se a segmentação não estiver correta, de nada adianta uma linguagem perfeita porque a campanha não irá surtir o efeito desejado. Você precisa ser relevante para quem é relevante para a sua marca.

Autenticidade

Nada é pior do querer ser algo que não é. Para não soar falso na sua mensagem, lembre-se sempre dos valores e da missão da sua empresa. Essa lição vale pra tudo, hein!

Humanização

Você deve definir uma emoção específica que deseja causar. A partir daí, conte histórias, use o storytelling para construir a conexão aos poucos e inclua elementos que façam a experiência mais humana, que gerem identificação. 

As histórias que você irá contar despertam no seu público lembranças de sentimentos do que já foi vivido. Por fim, os clientes só conseguem se conectar emocionalmente de forma genuína com a presença da humanização.

Ficou claro para você o que é marketing emocional?

Esperamos que sim!

Para profissionalizar a comunicação da sua marca é só chamar a R&D!