Pular para o conteúdo

SEO para YouTube: saiba como rankear na plataforma

Não é só em textos de blog que usamos SEO. Veja como se destacar na plataforma de vídeos mais famosa do mundo! 

O YouTube foi criado em 2005 e se tornou tão popular que despertou a atenção do Google, que o comprou pouco tempo depois. Quem está familiarizado com o YouTube sabe que ele possui seu próprio sistema de busca. Dessa forma, os usuários podem encontrar com facilidade o conteúdo que desejam. 

Para tal, a plataforma criou um algoritmo que organiza os conteúdos que serão exibidos nas buscas, semelhante ao próprio Google. Portanto, quem quer ser encontrado deve seguir algumas técnicas de SEO, adaptando o conteúdo dentro do site. Sim, também existe SEO no Youtube! 

Mas o que o YouTube considera?

O algoritmo da plataforma considera vários fatores na hora de determinar quais são os resultados mais relevantes para o usuário. Entre eles estão o histórico de pesquisa e navegação da pessoa, além de engajamento e otimização do canal. Por exemplo, um canal que recebe muitos comentários e curtidas é mais bem posicionado do que aquele que não possui um bom engajamento. Isso ocorre porque a plataforma entende que esse tipo de vídeo entrega uma experiência mais completa ao usuário. 

Além disso, com a compra do YouTube pelo Google, as plataformas passaram a ter uma integração. Ou seja, quando alguém faz uma busca no Google, são apresentados resultados de vídeos na plataforma de vídeo que contém a palavra-chave pesquisada. 

Logo, as otimizações feitas dentro do YouTube valem também para disputar espaço na pesquisa do Google. 

Algumas técnicas de SEO para youtube

Atenção à escolha da palavra-chave 

É por meio das palavras-chave que a plataforma identifica o tema do vídeo, além de associar o conteúdo às pesquisas dos usuários. Essas palavras devem ser inseridas no título, nas tags, descrição e por aí vai, ajudando no rankeamento do conteúdo. 

Logo, é fundamental saber quais palavras mais se identificam com o seu vídeo, além de possuir mais chances de atrair espectadores. 

Uma forma de encontrar essas palavras é ficar de olho na barra de busca do YouTube. Conforme você vai digitando um termo, o autocomplete sugere os termos mais buscados. É uma boa maneira de ver o que está em alta e anotar temas para os próximos vídeos. 

Além disso, fique de olho nos canais que são autoridades no seu nicho e, claro, nos concorrentes. Analisar as estatísticas do seu canal também é importante. Você consegue ver quais os termos mais usados para chegar aos seus vídeos, além de encontrar inspirações para novos conteúdos. 

Escolha um título

A palavra-chave deve aparecer obrigatoriamente no título do seu vídeo. Afinal, esse é um dos principais fatores pelos quais o YouTube faz o rankeamento. 

E atenção: títulos longos não costumam ter um bom desempenho. Logo, invista em títulos concisos, que possuam a palavra-chave e descrevam brevemente o que o espectador encontrará. Deixe-o com vontade de assistir seu conteúdo. 

Coloque tags no vídeo

As tags também são fundamentais para o rankeamento de um vídeo. Afinal, é por meio delas que a plataforma identifica os assuntos do vídeo e faz a indexação de forma correta. Os marcadores também são úteis na hora de mostrar os vídeos relacionados. 

Capriche na descrição

Ao contrário do título, a descrição pode ser mais longa e detalhada: você tem 5000 caracteres à sua disposição. Portanto, coloque nela informações sobre o assunto do vídeo, de forma bastante descritiva. 

A descrição ajuda a convencer o usuário a acessar seu conteúdo, pois sua parte inicial aparece nos resultados de busca. Portanto, coloque as informações mais importantes logo no início. 

Além disso, é por meio dela que o algoritmo identifica o conteúdo do vídeo. Assim, é importante incluir palavras-chave. Coloque também CTAs, convidando o público a se inscrever no canal ou baixar algum material, por exemplo. 

Dê atenção ao nome do arquivo 

O SEO começa antes mesmo do vídeo ir ao ar. É importante colocar a palavra-chave no nome do arquivo. Nomes com códigos, números e símbolos não são compreendidos pelo YouTube, dificultando o rankeamento. 

Invista em vídeos mais longos 

De acordo com estudo realizado pela Briggsby, vídeos mais curtos – com menos de 2 minutos – costumam ocupar posições ruins. Os vídeos mais bem ranqueados tem duração aproximada de 10 minutos. 

O YouTube entende que esses vídeos mais longos atendem as expectativas dos usuários que buscam conteúdos mais aprofundados e completos. Entretanto, isso não significa que vídeos curtos não podem ser bons. É totalmente possível investir em conteúdo de qualidade de forma concisa. Se seus vídeos são de qualidade, não se preocupe tanto com sua duração. 

Incentive o engajamento do seu público 

Por fim, não se esqueça de estimular seus espectadores a interagirem com seu conteúdo. Vale tudo: dar o famoso joinha, compartilhar, se inscrever no canal, comentar… Todas essas ações têm um peso grande no rankeamento, pois mostram se as expectativas dos usuários foram atendidas. 

Mas de nada adianta todo esse engajamento se o usuário não assistir ao vídeo até o final. Portanto, lance mão de estratégias que prendam a atenção até o último segundo de vídeo. 

Compartilhe nas redes sociais
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts recentes

Categorias

Tags

Entre em contato

    Conecte-se

    Assine a nossa newsletter

    Assine a nossa newsletter e fique por dentro do mundo do marketing digital

      Nascida no Rio de Janeiro, somos uma empresa especializada em vendas pela internet e um dos nossos principais pilares é a humanização das relações com os clientes.

      Onde estamos:
      Av. das Américas, 500 – Barra da Tijuca, Rio de Janeiro – RJ, 22640-904.